quarta-feira, 13 de maio de 2009

Defesa da fé

Achei esse artigo no Jornal de Iguatu. Vale a pena ler. Só o titulo do artigo que é meu, todo o texto é de Vilson
Não vou reportar aos fatos históricos, mas somente ao que está escrito na Bíblia:
Outro dia, vi neste semanário, um senhor que, dizendo inicialmente, que não queria entrar em discussões e etc., mas é impossível não esclarecer àquelas colocações.
De imediato, lembrei-me da passagem: “Sei que depois da minha partida se introduzirão entre vós lobos cruéis, que não pouparão o rebanho. Mesmo dentre vós surgirão homens que hão de proferir doutrinas perversas, com o intento de arrebatarem após si os discípulos.” At. 20,29-30.
“Nelas há algumas passagens difíceis de entender, cujo sentido os espíritos ignorantes ou pouco fortalecidos deturpam, para a sua própria ruína, como o fazem também com as demais Escrituras”. 2Pd 3,16
A Bíblia fala no nome Maria varias vezes e em seus “irmãos”:
1.Maria Madalena, curada por Jesus, que assistiu sua morte e sepultura e o viu ressuscitado (Lc 8,2; 24,10; Jo 20,1. 11.16).
2.Maria, mãe de Tiago, o Menor, e José (Mt 1,56; Mt 27,56. 61; Lc 24,10).
3.Maria de Betânia, irmã de Marta e Lázaro (Lc 10,39. 42; Jo 1,11-12,3).
4.Maria, mãe de Marcos (At 12,12).
5.Maria, uma cristã de Roma (Rm 16,6).
6.Maria, ou Míriam, irmã de Moisés (Nm 26,59).
7.Maria, mãe de Jesus (Mt 1-2; Lc 1-2).
As citações bíblicas usadas pelo cidadão em questão sobre os irmãos de Jesus são:
O ARGUMENTO PROTESTANTE: Mc 3, 31-35; Mt 12, 46-50; Lc 8,19-21.
“Chegaram sua mãe e seus irmãos e, estando do lado de fora, mandaram chamá-lo.
Ora, a multidão estava sentada ao redor dele; e disseram-lhe: Tua mãe e teus irmãos estão aí fora e te procuram. Ele respondeu-lhes: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E, correndo o olhar sobre a multidão, que estava sentada ao redor dele, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos. Aquele que faz a vontade de Deus é meu irmão é minha irmã e minha mãe.”
RESPOSTA: O sentido do texto é muito mais abrangente, pois Jesus está diante da multidão e Ele aproveita para fazer daquele momento um instante de exemplo para todos. Dizendo que todos podem ser e estar “irmanados” com Ele. A colocação se refere às pessoas próximas de Jesus e não a vínculos consangüíneos.
CONCLUSÃO: Vê-se que “irmão ou irmã” de Jesus é aquele que faz a sua vontade, conforme Ele mesmo explica no próprio texto.
O ARGUMENTO PROTESTANTE: Mc 6,3-4; Mt 13, 55-57; Lc 4, 22-24.
“Não é ele o carpinteiro, o filho de Maria, o irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão? Não vivem aqui entre nós também suas irmãs? E ficaram perplexos a seu respeito.”
RESPOSTA: Vamos ver quem eram os personagens desta citação:
TIAGO e JOSÉ comprovamos facilmente que Tiago, filho de Alfeu (Há um outro Tiago, filho de Zebedeu e irmão de João (Mt 4,21)) tinha por esposa uma mulher de nome Maria. Mãe também de José. Portanto Tiago e José eram irmãos tendo como pais Alfeu e Maria.
Fundamento Bíblico:
a)Mt 27,56 - Entre elas se achavam Maria Madalena e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu;
b)Marcos 15,47 - Maria Madalena e Maria, mãe de José, observavam onde o depositavam.
c)At 1,13 e Mt 10,3 - Tiago, filho de Alfeu.
CONCLUSÃO: Tiago e José eram irmãos, mas não podem ser irmãos de Jesus, pois na realidade são filhos de Alfeu e Maria e não de José, filho de Jacó e de Maria, Mãe de Jesus.
JUDAS Há dois Judas entre os discípulos. Judas o traidor (Lc 6,13-16) e Judas, irmão de Tiago. Neste caso, o texto que estudamos se refere a este último.
Fundamento Bíblico:
a)At 1,13; Lc 6,15-16-Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelador, e Judas, irmão de Tiago;
b)Mt 4,21-Passando adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam com seu pai Zebedeu consertando as redes. Chamou-os,…
CONCLUSÃO: Claramente vemos que Tiago, filho de Alfeu, tem um irmão de nome Judas. Não é Tiago, filho de Zebedeu, pois o nome do seu irmão seria João e não Judas, conforme vimos. Judas também é filho de Alfeu, casado com Maria, mãe de José e irmão consangüíneo de Tiago e José, conforme já vimos. Mais uma vez: José, filho de Jacó, esposo de Maria, é que é o pai terreno de Jesus e não Alfeu. Eles não poderiam ser irmãos de Cristo.
SIMÃO: Também há mais de um Simão entre os discípulos: Simão, depois chamado Pedro (primeiro Papa) e Simão, o Cananeu.
Fundamento Bíblico:
a) Mt 4,18 - Caminhando ao longo do mar da Galiléia, viu dois irmãos: Simão (chamado Pedro) e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores;
b) Mt 10,4 -…. Simão, o Cananeu…
CONCLUSÃO: Simão, depois chamado Pedro, é, claramente, irmão de André e ambos eram pescadores. Diferentemente de Jesus que tinha a influência de José que era carpinteiro. Em nenhum momento eles aparecem como irmãos de Jesus, pois Jesus os encontra pescando e os convida a O seguirem. Já no caso do outro Simão, este era Cananeu, bem diferente de Jesus que era Galileu, ou seja, de regiões diferentes da Judéia. Mais uma vez que o vínculo consangüíneo não tem fundamento.
O Evangelho, como neste caso, se refere a irmãos, refere-se a companheiros, amigos de caminhada e de idéias. Vejamos:
At 1,15-16 - Num daqueles dias, levantou-se Pedro no meio de seus irmãos, na assembléia reunida que constava de umas cento e vinte pessoas, e disse: Irmãos convinham que se cumprisse o que o Espírito Santo predisse na escritura pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam Jesus.
Será que Pedro tinha 120(cento e vinte) irmãos…
Argumento Protestante: Gálatas 1,19
“Dos outros apóstolos não vi mais nenhum, a não ser Tiago, irmão do Senhor”.
RESPOSTA: Já vimos anteriormente: Tiago ou era filho de Zebedeu (Mt 4,21) ou de Alfeu (Mt 10,3) e não poderia ser irmão de Jesus, pois Jesus era filho de José e Neto de Jacó. Aqui, São Paulo se refere, claramente, ao fato da irmandade de fé, e não de vínculo consangüíneo.
PARA FINALIZAR: Cristo é filho único de Maria. Vejamos:
Is 7,14 - A virgem conceberá e dará a luz a UM filho. Não fala que vai ter OUTRO filho, mas a apenas UM filho.
Mt 1,16 - Jacó gerou José, esposo de Maria, da qual NASCEU JESUS, que é chamado Cristo. - Não fala em mais nenhum outro filho de Maria.
Tudo isso escrevi para mostrar que Maria não foi uma “mulher qualquer”, uma “reprodutora” de Jesus e de outros homens, pecadores.
Imaginem que este mesmo “veículo”, Maria de Nazaré, - Mãe do Salvador também seria veículo para trazer um pecador ao mundo, como quis colocar o escritor anterior, e que através de novos filhos, Maria teria se contaminado com mancha do Pecado Original, aonde aquele senhor, do “alto” de sua sabedoria chega a tocar no dogma da Imaculada Conceição, minimizando a sua importância no contexto salvívico da humanidade, tornando-a ombreada com as demais mulheres, sem citá-la como exemplo máximo de obediência, fé, entrega total aos planos do Senhor e que por isso mesmo tem a afirmação bíblica, clara e incontestável, de que sempre será Bendita entre as mulheres. (Luc 1- 42,48)
Lutero criador do protestantismo - diz que: “É uma doce e piedosa crença esta de que a alma de Maria não possuía o pecado original; assim, sua alma estava completamente purificada do pecado original e embelezada com os dons de Deus, por ter recebido de Deus uma alma pura. Portanto, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo o pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus”, 1527). Tem mais: “Maria é a maior e a mais nobre jóia da Cristandade logo após Cristo… Ela é nobre, sábia e santamente personificada. Jamais conseguiremos honrá-la suficientemente” (Martinho Lutero, “Sermão do Natal de 1531?). “É uma doce e piedosa crença esta que diz que a alma de Maria não possuía pecado original; esta de que, quando ela recebeu sua alma, ela também foi purificada do pecado original e adornada com os dons de Deus, recebendo de Deus uma alma pura. Assim, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo pecado” (Martinho Lutero, “Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus de 1527?).
“Certas pessoas têm desejado sugerir desta passagem [Mt 1,25] que a Virgem Maria teve outros filhos além do Filho de Deus, e que José teve relacionamento íntimo colo com ela depois. Mas que estupidez! O escritor do evangelho não desejava registrar o que poderia acontecer mais tarde; ele simplesmente queria deixar bem claro a obediência de José e também desejava mostrar que José tinha sido bom e verdadeiramente acreditava que Deus enviara seu anjo a Maria. Portanto, ele jamais teve relações com Maria, mas somente compartilhou de sua companhia… Além disso, nosso Senhor Jesus Cristo é chamado o primogênito. Isto não é porque teria que haver um segundo ou terceiro [filho], mas porque o escritor do Evangelho está se referindo à precedência. Assim, a Escritura está falando sobre a titularidade do primogênito e não sobre a questão de ter havido qualquer segundo [filho]” (João Calvino, “Sermão sobre Mateus”, publicado em 1562).
Irmãos é preciso que oremos e vigiemos constantemente para que não caiamos nas ciladas do inimigo, pois, como diz a Sagrada Escritura: 1Pd 5, 8-9 “Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar. Resisti-lhe fortes na fé. Vós sabeis que os vossos irmãos, que estão espalhados pelo mundo, sofrem os mesmos padecimentos que vós.”
E ainda: “Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores.” (Mt 7,15).
“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” (Jo 8,32)
Postar um comentário