quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Ler e viver a Bíblia


“Além do estudo e do verdadeiro conhecimento das Escrituras temos necessidade de uma vida correta e de uma alma pura, bem como das virtudes segundo Cristo”.
Santo Atanásio (295-373)
Bispo e Doutor da Igreja

Mais de seis milhões de Bíblias distribuídas. Essa foi a marca alcançada pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) em 2009; 5,7% a mais do que em 2008. Um novo recorde mundial. Trata-se de um feito inédito e de singular significado, pois aponta para o crescimento da busca da população brasileira pelos ensinamentos, orientações e conforto das Sagradas Escrituras.
Desde 1804, ano de fundação da primeira Sociedade Bíblica, a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira (SBBE), as Sociedades Bíblicas sempre consideraram a distribuição da Bíblia como o coração de suas atividades. Foi com muita alegria que nos últimos 20 anos, por exemplo, foram distribuídas mundialmente 415 milhões de Bíblias.
Em 1900, a população mundial era de 1,6 bilhão de pessoas, das quais 558 milhões eram cristãs. Hoje, a população mundial soma 6,9 bilhões de pessoas, das quais 2,3 bilhões são cristãos. 1900, 620 idiomas no mundo tinham acesso às Escrituras Sagradas. Em 2009, esse número era de 2,479 idiomas. 65% da população mundial ainda afastada da fé salvadora em Jesus Cristo, as Sociedades Bíblicas Unidas têm o compromisso de distribuir a Bíblia nas línguas maternas de todos os povos (1).
SER EXEMPLO
“Quanto a ti, sê para os fiéis um modelo na palavra, na conduta, na caridade, na fé, na pureza. Esperando a minha chegada, aplica-te à leitura” (1 Tm 4,12.13).
Ler e viver a Bíblia Sagrada é ser conduzido pelo Espírito Santo. A vida Cristã verdadeira é guiada pela leitura da Palavra de Deus, oração e comunhão eclesial. O amor a Deus leva o amor profundo ao estudo da Sua Palavra. Esse amor leva o Cristão anunciar a Boa Nova pelo seu exemplo as maravilhas da graça de Jesus Cristo ao seu próximo.
É pelo testemunho da fé Cristã que o não Cristão vai ser tocado para ler e viver a Palavra de Deus. A Conduta evangélica é a letra viva das Sagradas Escrituras na vida dos filhos e das filhas do Pai Eterno.
São Paulo Apóstolo exorta: “Sede meus imitadores, como eu mesmo o sois de Cristo” (1 Cor 11,1). São Paulo foi obediente ao ensinamento do mestre de Nazaré: “Vós examinais as Escrituras, por julgais ter nelas a vida eterna; ora, são elas que dão testemunho de mim” (Jo 5, 39).
A Bíblia Sagrada é a mais poderosa ferramenta de evangelização que existe na face da terra.
Escreve São João Apóstolo: “Esses, porém, foram escritos para crerdes que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome” (Jo 20, 31).
A Igreja e todos os cristãos devem fazer todo investimento para propagação das Escrituras. “Pois a fé vem da pregação e a pregação é pela palavra de Cristo” (Rm 10,17).
“Ora tudo o que se escreveu no passado é para nosso ensinamento que foi escrito, a fim de que, pela perseverança e pela consolação que nos proporcionam as Escrituras, tenhamos a esperança” (Rm 15, 4).
Somente as Sagradas Escrituras revelam a História do Cristo Redentor e o amor de Deus pelos pecadores (Jo 3, 16).
A Bíblia Sagrada é o livro por excelência do conforto, da confiança e da esperança bendita.
A BÍBLIA E O CORPO DE CRISTO
A Bíblia fala do corpo de Jesus de uma maneira tão realista que até choca. Imagine ser humano diante de você dizendo: “Coma a minha carne e beba o meu sangue”. A afirmação de Jesus pode ter chocado muitas pessoas, mas Ele não mudou Suas palavras. Portanto, a Sagrada Comunhão é realmente Jesus.
“A minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue verdadeiramente uma bebida.” (Jo 6,55).
E Jesus também se referiu à Sua Igreja de um modo bastante realista. Quando Saulo a estava perseguindo, Jesus o fez cair de seu cavalo e lhe perguntou: “Saulo, Saulo, por que me persegue?” (At 9,4). Com essa referência, Jesus caracterizou que a Igreja é o Seu Corpo, e não apenas um símbolo Seu. Mas tarde São Paulo Apóstolo escreve: “Ele [Jesus] é a Cabeça da Igreja, que é o seu Corpo”. (Cl 1,18).
Sendo a Igreja o próprio Corpo de Cristo, nós devemos ter uma atitude adequada para com ela, e buscar receber Jesus na Comunhão diariamente. Devemos dizer como Saulo, agora já convertido e chamado Paulo: “Tudo isto não é mais que sombra do que deve vir. A realidade é Cristo” (Cl 2,17). Devemos amar a Igreja e nos entregar “por ela” (Ef 5,25); seja como religioso ou religiosa, como leigos, casados ou solteiros.
O foco de nossas vidas deve ser o Corpo de Cristo: a Santa Comunhão e a Sagrada Escritura. Por isso, o “Amém” que respondemos às palavras, “O Corpo de Cristo” – na Sagrada Comunhão – deve transformar nossas vidas e nos levar a transformar o mundo (2).
O célebre teólogo inglês John Stott diz: “Leio a Bíblia e oro todos os dias, vou à igreja todos os domingos e nunca falto à celebração da Eucaristia”.
CONCLUSÃO
O renomado intelectual carioca Artur da Távola (1936-2008) escreveu: “Sem pensamento, filho da educação e da cultura, os povos entram na desagregação em que vive o Brasil de hoje, dividido entre a impunidade, a violência e a superficialidade. Nisso estamos afundados”.
O mundo está afundado pela exploração econômica e religiosa, pelo tráfico de drogas, de armas, de seres humanos e outros crimes, pelo terrorismo, pela ameaças de uma guerra nuclear, química, biológica e bacteriológica, pelo desvio ético de alguns Cientistas, pela degradação do meio ambiente, pela boçalidade dos meios de comunicação, pela corrupção política, pela indústria da pornografia e pela cultura de morte.
Diante de tudo isso, onde o deprimido, o doente, o preso, o abandonado, desiludido, o angustiado e aquele que, perderam o ente querido poderá encontra consolo, fortaleza e esperança para suportar a dor, o sofrimento e o sentido para sua vida? A resposta só pode ser: “A Bíblia Sagrada”. “Se tua lei não fosse o meu prazer, eu já teria perecido na miséria. Tua palavra é lâmpada para os meus pés, e luz para o meu caminho”. (Sl 119, 92 .105).
A sede e a fome das virtudes espirituais que existem dentro do ser humano são respondidas e saciadas pelo poder das Sagradas Escrituras. É a Palavra de Deus que preenche radicalmente o vazio da existência da alma humana.
A verdadeira busca de espiritualidade, a fortificação para fé, caridade e a vida eterna se encontram na Palavra de Deus.
Quem tem a Bíblia como Bússola, Porto Seguro e Luz, jamais se perdem, jamais afunda no mar das desgraças e jamais caminha pelas trevas do pecado, pelo contrário: caminha iluminado para morar e contemplar a face da Luz Eterna.

Pe. Inácio José do Vale, Professor de História da Igreja - Faculdade de Teologia de Volta Redonda
Católicos na Rede
Postar um comentário