segunda-feira, 14 de março de 2011

OBRAS DE MISERICÓRDIA


"IMPOSSÍVEL DIZER QUE AMO A DEUS SEM ME DEBRUÇAR PARA PARA O IRMÃO QUE DESCONHECE COMPLETAMENTE ESTE AMOR" (Regra Beatitudes)

Existem duas categorias de obras de misericórdia: espirituais e corporais. Prestaremos conta no céu de nossas obras de misericórdia aqui na terra uma vez que nascemos para fazer o bem.

Obra quer dizer construção. Construção precisa de bons alicerces e material de primeira senão "tudo cai". Muitos católicos não vivem bem sua quaresma pois não conhecem as obras de Misericórdia. Obviamente que Deus nos quer santos e irrepreensíveis, que devemos buscar nossa intimidade e nosso autocinhecimento em Deus. Contudo, nada invalida a necessidade de "fazer" obras de misericórdia.

São Gregório Magno (Papa e Doutor da Igreja e cujo nome significa "vigilante") dizia: “É preciso satisfazer acima de tudo as exigências da justiça, para que não ofereçamos como dom da caridade aquilo que já é devido por justiça. Quando damos aos pobres as coisas indispensáveis, não praticamos com eles grande generosidade pessoal, mas lhes devolvemos o que é deles. Cumprimos um dever de justiça e não tanto um ato de caridade.

Este tempo da quaresma é ideal para iniciarmos (ou darmos continuidade) nossas obras de Misericórdia.

A misericórdia é um auto reconhecimento de nossa miséria humana e também pela comiseração alheia. Mas também é a certeza do Perdão recebido a partir de uma lúcida e verídica constatação de nossa condição humana diante da Grandiosidade do Pai.

Porque fazer um "obra de misericórdia"? Para que imitemos ao máximo o Pai do céu que é pura misericórdia. Ele olha com bondade a todos, sem excessão. Logo, temos por obrigação espiritual e humana debruçar nossos olhares a todos aqueles que vivem aos "arrebaldes" da Graça.

São obras de misericórdia:

Espirituais.
1ª — Dar bom conselho.
2ª — Instruir os ignorantes.
3ª — Advertir os pecadores.
4ª — Consolar os aflitos.
5ª — Perdoar as ofensas.
6ª — Suportar pacientemente as moléstias do próximo.
7ª — Rogar a Deus pelos vivos e pelos mortos.

Corporais.
1ª — Dar de comer a quem tem fome.
2ª — Dar de beber a quem tem sede.
3ª — Vestir os nus.
4ª — Dar pousada aos peregrinos.
5ª — Visitar os enfermos.
6ª — Visitar os encarcerados.
7ª — Sepultar os mortos.

Válido lembrar que Quaresma é o tempo de dedicar nossa atenção à ORAÇÃO, ESMOLA E JEJUM.

Fonte:
Formações Beatitudes: Aprendendo pela Letra & Pelo Espírito
Postar um comentário