terça-feira, 22 de março de 2011

Pregar Urgente o Arrependimento

“A humildade é filha da oração pura, acompanhada por lágrimas e arrependimento”. (São Máximo, Confessor)

 Ao enviar Seus Apóstolos, Jesus Cristo orientou-os a pregar o arrependimento: “Eles partiram e pregaram o arrependimento” (Mc 6,12).
Certamente isso foi feito devido á importância que Nosso Senhor dava e continua a dar ao arrependimento. Entretanto, nos dias de hoje, pouca importância se dá a ele. E se nós, os atuais discípulos, não o valorizarmos, como esperar que as pessoas do mundo secular venham a fazê-lo?
            A Sagrada Escritura constantemente enfatiza sobre a necessidade do arrependimento sincero e imediato de nossos pecados. Como ilustração, ressaltamos as seguintes passagens:

  • São João Batista proclamou “o batismo de arrependimento para remissão dos pecados” (Lc 3,3).
  • As primeiras palavras ditas por Jesus, no inicio de Seu ministério público foram: “Arrependei-vos, pois o reino dos céus está próximo” (Mt 4,17).
  • Logo após a Sua Ressurreição, Jesus apareceu aos apóstolos e lhes ordenou que, “em Seu nome, se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados a todas as nações” (Lc 24,47).
  • No primeiro Pentecostes cristão, ou seja, no dia em que a Igreja parte para missões globais, São Pedro pregou o arrependimento á multidão que o ouvia: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados” (At 2,38).

     Portanto, vamos nos apegar com firmeza à palavra de Deus. Vamos nos arrepender com “solicitude” (2 Cor 7,11), e dar o exemplo que se espera de nós, cristãos. Vamos buscar o Sacramento da Reconciliação e incentivar os outros a fazerem o mesmo. Tudo com muita alegria de nossa parte (Lc 15,22) e para a alegria no céu (15,7. 10. 32). “Reanima, pois, o teu zelo, e arrepende-te” (Ap 3,19).

     Se você, que se diz cristão, não está obedecendo a Deus como se deve, chegou o momento de se arrepender e dizer como Isaias: “Ai de mim. Estou perdido porque sou um homem de lábios impuros, e habito com um povo também de lábios impuros” (Is 6,5). Se eu arrependimento for sincero, o Senhor Jesus enviará um anjo para tocar sua boca com uma brasa e tirar seu pecado (Is 6,6-7). Aí, então, você passará a ser um cristão por inteiro, e não somente da boca pra fora. Você estará ajudando a melhorar este mundo.
      Dizia Santo Agostinho: “A confissão das más obras é o começo das boas obras. Contribui para a verdade e consegues chegar á luz”.

 Ato de contrição
Senhor, eu me arrependo sinceramente de todo mal que pratiquei e do bem que deixei de fazer.
Pecando, eu vos ofendi, meu Deus e sumo bem, digno de ser amado sobre todas as coisas.
Prometo firmemente, ajudado com a vossa graça, fazer penitência e fugir às ocasiões de pecar.
Amém.

Pe. Inácio José do Vale
Pregador de Retiros Espirituais
Professor de Historia da Igreja
Especialista em Ciência Social da Religião
Postar um comentário