terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Retiro quaresmal - Quarta-feira da I semana

Naquele tempo, disse Jesus aos Seus discípulos: 7“Quando orardes, não useis muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por força das muitas palavras.
8Não sejais como eles, pois vosso Pai sabe do que precisais, muito antes que vós o peçais. 9Vós deveis rezar assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o Teu Nome; 10venha o Teu Reino; seja feita a Tua vontade, assim na terra como nos céus. 11O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. 12Perdoa as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, 13e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.
14De fato, se vós perdoardes aos homens as faltas que eles cometeram, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. 15Mas, se vós não perdoardes aos homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que vós cometestes” (Mt 6,7-15).

A oração é uma das observâncias do santo tempo da Quaresma.
Quantas vezes, nos santos evangelhos, o Senhor não manda rezar!
Pois eu lhe digo, caro Irmão:

Quem reza se salva,
Quem não reza é ateu!

Quem reza se salva porque a oração nos abre para o Senhor Deus. Quem reza experimenta de verdade que Deus é o Tudo da sua vida. A oração vai nos fazendo perceber que o Senhor não é algo, mas Alguém, pessoal, amoroso, concreto, atuante!
Assim, a oração nos salva do fechamento para o Senhor Deus, tira-nos da ilusão de pensar que nós nos bastamos e que a vida é nossa e dela fazemos o que bem quisermos...
Quem reza se salva porque se salva de si próprio!

Quem não reza é ateu!
Mesmo que diga que crê, vive, na prática, como se Deus não existisse, pois vive se colocando como centro, fazendo sua própria vontade.
Quem não reza vai, pouco a pouco, criando uma ilusão, a ilusão de ser seu próprio Deus!

Por isso mesmo, ao nos ensinar a rezar, o Senhor nos faz primeiro que tudo entrar na Sua relação de amor e intimidade, de abertura e confiança em relação ao Seu Deus: dá-nos a graça de chamar a Deus com a mesma intimidade, com a qual Ele O chama: Pai, Papai 
Em Jesus, esta expressão significa total entrega nas mãos benditas do Deus Santo! 
Portanto, para um cristão, rezar é primeiramente ser totalmente aberto para o Senhor, em total atitude filial, em Jesus é como Jesus.

Por outro lado, esse Pai tão próximo não é nosso parceiro, não é nosso amiguinho: Ele é o Santo, o totalmente Outro: estás nos céus!
Por isso a súplica: que o Teu Nome seja santificado na minha vida, que eu, com minha pobre vida Te santifique, honrando-Te, dando Glória ao Teu Nome!
É como posso fazer isto? Fazendo a Tua santa vontade sempre é em tudo!

Quando santificamos o santo Nome do Senhor, quando vivemos na Sua santa vontade, então o Seu Reino torna-se presente em nós e, através de nós, no mundo!

Assim, caro Irmão, neste dia de Quaresma, sugiro que você se pergunte por sua vida de oração:

- tem realmente dedicado tempo para o Senhor?
- sua oração tem sido abertura para o Senhor Deus?
- você tem deixado que Deus seja Deus na sua vida?
- quem é o Senhor, quem é o critério da sua existência: Deus ou você mesmo?
- sua oração tem sido real procura de escutar o Senhor é fazer Sua santa vontade?
- sua oração influencia a sua vida?
- em que você precisa melhorar na vida de oração?

Pense nisto!
Reze o Salmo 4

Dom Henrique Soares da Costa
BISPO DE PALMARES
Postar um comentário