domingo, 1 de agosto de 2010

DEMÔNIOS TÊM MEDO DE PADRES.


Fechamos as portas do ano sacerdotal. Um ano todinho em que a Igreja, os leigos de forma especial, rezaram pelos seus sacerdotes. Um momento intenso de comunhão e vigília pela figura dos padres, dos Bispos, do Papa.

Durante este período vimos também os ataque do demônio aos sacerdotes da Igreja Católica. As legiões se orquestraram para denegrir, avacalhar, humilhar e até mesmo agredir fisicamente os sacerdotes.

Alguns "deram a cara pra bater". Outros, no entanto, esconderam até seu clergyman. Foi um tempo difícil. Abalou muita estrutura. Só quem consegue manter seus olhos em Deus, consegue também entender os acontecimentos.

Mas tudo isso têm uma explicação Bíblica e histórica. Todos nós, com um mínimo de visão espiritual, sabemos que estes ataques nada mais são do que manifestações dos espíritos do mundo e do demônio.

Se por um lado, o mundo tenta seduzir os sacerdotes para as cervejas, as academias, os bailes, o estilo "bonvivã"; por outro, o demônio tem como objetivo principal a morte deste homens.

Eles são os únicos que podem me absolver e alimentar minha alma e meu corpo com O Corpo e Sangue do Senhor. Óbvio, eles serem tão odiados assim. Demônios morrem de medo de sacerdotes. Literalmente: "... como diabo foge da cruz".

O demônio têm vomitado seu ódio nos sacerdotes da Igreja. Seja na saúde, na família, em suas vocações, em sua sexualidade, nas suas paróquias... o demônio tem "pregado" sua doutrina anti-padre. É a doutrina dos quintos dos infernos (com o perdão da expressão). A pior espécie do mais sujo esgoto dos infernos são escalados para desorientar sacerdotes e denegrir suas imagens.

Onde está aquele sacerdote que você via na Canção Nova e que tanto te levava à busca pela santidade? Aonde foi parar aquele padre que tanto te falava sobre dons, carismas, alegrias do Espírito? Quem calou a boca do profeta-padre? Porque o padre... ... (já sabe o nome, não é) não aparece mais na TV? Já fez esta pergunta para você? para seus amigos?

Demônios não gostam de padres, odeiam Bispos e querem as tripas dos Papas.

O ano sacerdotal terminou. Mas, não encerrou minha responsabilidade de interceder, honrar e defender os sacerdotes. Eu sou católico. Eu faço isso. O resto que "meta a boca". Nunca dei e nunca darei voz ao capeta. Mesmo que ele fale pela boca de minha mãe, do meu pai, do meu tio, do âncora do jornal televisivo, pelo portal da Igreja tal, pelo mais badalado meio de comunicação dos Estados Unidos enfim.

O dever não obrigatório dos católicos é de expulsar o demônio da vida de seus sacerdotes, amando-os com Amor de Cristo à Sua Igreja. Enquanto houver um padre no mundo, há Eucaristia para mim. Depois, não reclame.

Silvinho
Comunidade Beatitudes
Postar um comentário