sábado, 18 de abril de 2009

Como orar?

Por muito tempo, fiz-me esta pergunta e, sem perceber, ela foi se tornando uma oração. Um diálogo que foi se desenvolvendo ao longo da minha constância em buscar uma resposta. Buscar uma solução e, acima de tudo, que me levasse ao encontro de quem poderia me responder verdadeiramente: o Senhor.O diálogo se tornou COTidiano e notei que seria necessário algumas exigências para seu crescimento, maior aproveitamento e profundidade. Exigências de:•Um ambiente favorável mesmo que este local fosse, muitas vezes, em cima da caixa d’água ou no telhado, mas ali só estaria presente eu e o AMADO.•Um horário determinado, pois Ele já está lá à minha espera e, quando amamos, não deixamos o amado esperando.•Um espírito de boa vontade, do querer e do executar. Querer conhecer mais e mais o Criador que me leve para mais além do cansaço, do desânimo, da raiva, dos desafios... mesmo porque o mais importante é dialogar mesmo que algumas vezes esse diálogo seja um desabafo.Deus, com Seu amor, acolhe nosso desabafo sincero e o transforma em doçura, paz e, muitas vezes, conforto.Tenho descoberto que as respostas que procurava e que ainda procuro encontro-as, muitas vezes, em sua Palavra, na Bíblia, que me fala de uma forma pessoal, revelando-me maravilhas insondáveis. Assim, as respostas tornam-se transparente por Sua leitura. “Palavra de Deus”, tesouro incomensurável.Para orar é preciso unicamente amar, olhar nos olhos do Amado todos os dias, todas as horas; varrendo a casa, tomando banho, lavando a roupa, louça ou o carro, cortando a grama... Até mesmo no intervalo do almoço esses momentos vão aproximando mais e mais meu coração ao pulsar do coração do Amado e fortificando cada vez mais minha oração pessoal. Quer saber mais? Comece agora... Dialogue com o Amado.
Postar um comentário