quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

TV Record quer colocar os brasileiros contra a JMJ 2013 (Dominus Vobiscum)

Recentemente fomos surpreendidos por mais uma investida da TV Record contra os católicos. Na última sexta feira 09/12/2011 a emissora publicou em seu programa jornalístico uma matéria denunciando a deputada Myrian Rios por criar um projeto que solicita o orçamento de 5 milhões de reais para a realização da Jornada Mundial da Juventude em 2013 no Rio de Janeiro. (para ver a matéria clique aqui)
Talvez você me pergunte: Se a matéria foi contra a Myrian Rios, por que você começa falando que a investida foi contra os católicos?
Simples, a Jornada Mundial da Juventude 2013, mais conhecida como JMJ2013será aqui no Brasil – Rio de Janeiro. Esse evento de cunho internacional deve trazer para a cidade jovens do mundo todo, além dos jovens brasileiros que terão maior acesso ao evento. Para se ter uma idéia, o público estimado da última JMJ/Madrid foi de 2 milhões de participantes. Aqui no Brasil, acredito que esse número será ultrapassado, tendo em vista que o custo de deslocamento será bem menor para o brasileiro que em sua maioria é jovem e católico. E essa mesma juventude católica que estará na jornada, é alvo das investidas da Universal. Um evento como esse sendo fora do Brasil, não afeta seu trabalho de doutrinação. Mas uma vez que o evento acontecerá aqui (seu celeiro), óbvio que não agrada em nada, a cúpula da IURD.
A matéria tendenciosa da Record (e já explico porque ela é tendenciosa) quis jogar as pessoas contra o evento em virtude do pedido da deputada feito ao governo de separar 5 milhões de reais para os gastos da cidade com a JMJ. É claro que para o cidadão simples e desinformado essa cifra parece enorme, afinal ninguém ganha isso. Mas na verdade quem trabalha com dinheiro público sabe que essa quantia nem é tanto assim, tendo em vista que na JMJ2011 em Madrid, a cidade teve um lucro de354 milhões de euros. Para você comparar: Imagina se alguém te pedisse 100 reais e te desse 200% de lucro! Seria um bom negócio ou não?
O evento movimentará hotéis, aeroportos, restaurantes, comércio (formal e informal), transporte viário e outros segmentos, além de ser um acontecimento onde não existe bebida, droga e violência. Além do mais, a própria cidade que será uma das cidades sedes da Copa em 2014 e sede das Olimpíadas 2016, ganhará visibilidade internacional. Imaginem quantas pessoas irão falar bem da Cidade Maravilhosa após esse evento? Quanto de marketing o Rio não economizará? Não é preciso se estender muito o pensamento, para que você veja quantas vantagens a JMJ traz a cidade que lhe abriga.
Uma matéria tendenciosa
Eu preferi não postar a matéria aqui no blog, mas você pode vê-la aqui. Perceba que em nenhum momento se falou de motivos bons para que a jornada acontecesse. Tudo foi negativo. Nenhum parecer positivo.
A “imparcialidade” meus caros, acontece quando os dois lados são ouvidos. Quando se faz uma reportagem que só dá voz a um dos lados, nunca será imparcial. Por isso é tendenciosa. No texto da matéria eles afirmam que os cariocas reclamam da movimentação. Escolhem três ou quatro pessoas e tomam este depoimento como todo povo carioca.
Povo Fala
Fui editor de TV por mais de 10 anos e sei de técnicas de edição que podem ser usadas para formular conceitos. Eu disse pode! Numa matéria jornalística quando se quer reforçar uma idéia, utiliza-se um artifício chamado “Povo Fala”. Como funciona? Eu entrevisto 10 pessoas na rua, mas só uso o trecho de duas ou três que convém ao que eu quero falar. Tal decisão é sempre do repórter que entrega o roteiro ao editor. Agora veja se não foi isso que aconteceu nessa matéria?
O fato é: A Record e a IURD vão se colocar contra a JMJ2013 por se tratar de um evento católico que vai atingir o Brasil, país que é alvo das investidas desta Igreja. Eles sabem que o ardor de muitos jovens será reinflamado. Sabem que muitos vão se encontrar com o Cristo verdadeiro. Sabem que o Brasil é um país cuja maioria se declara católica e esse evento vai mexer com a fé do povo. Eles vão criar matérias em seus jornais para colocar o povo contra a JMJ por outros artifícios: seja por causa de dinheiro, seja por causa da infraestrutura, seja porque raios de coisas for.
Eu particularmente penso o seguinte: Se um dia a IURD fizer um evento internacional que traga cerca de 2 milhões de jovens do mundo todo ao Brasil, por favor liberem 5 milhões também para eles. O problema é que isso quase impossível acontecer. A IURD de universal só tem o nome. Muitos países nem querem sua presença. A verdadeira Igreja Universal é a Igreja Católica Apostólica Romana. Aliás, a palavra Católica quer dizer Universal (até isso copiaram de nós). Isso tudo nada mais é, que mania de grandeza e vontade de ser o que nós somos. Como diz o Capitão Nascimento: Nunca serão…
Por isso, faremos dia 16/12/2011 às 14h um twittaço. Com a hastag#BrasilsemTVRecord vamos criticar a posição da emissora, que por ser ligada a IURD eventualmente faz matérias tendenciosas contra a Igreja Católica. Não quero pedir que você deixe de assistir a TV Record. Isso fica a seu critério. Eu não assisto. Mas é preciso que você saiba que as matérias que ela faz contra a Igreja, são tendenciosas. Nosso protesto é pacífico e quer alertar os católicos contra esse tipo de prática. Se você tem twitter, esperamos você por lá!
Pax Domini
Postar um comentário