sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Falte-me perdoar

Uma das situações mais difíceis eu passei na minha adolescência. Participando de Grupo de oração e Ministério de cura, sendo também coroinha, pensei que ia tudo bem, uma família feliz, quantas vezes eu agradecia a Deus pela minha família, pela graça de ter meus pais todos os dias ao meu lado, mais Deus conhece e sonda os corações, Ele já tinha predestinado o Ministério de cura para mim, por que já sabia de tudo o que iria acontecer.
Era uma sexta-feira, quando chamei pai para irmos buscar as camisas dos meninos da minha turma de Catequese, e ele me dizia: “Diego eu e sua mãe vamos se separar”, aquilo foi como ácido que caiu sobre a minha alma e o meu coração, e fiquei a questionar Deus porque isso e aquilo, e não perguntei para que, a tristeza me tomava de conta, e eles já estavam separados a dias, mais ainda dormindo na mesma cama e escondendo tudo de mim e meu irmão, naquela mesma noite não mais pedi a benção antes de ir dormir e quando saia, sempre falava com eles de uma forma ignorante e revoltada. Sai do ministério e no grupo de oração queria sempre mostrar as máscaras, escondia o ressentimento a falta de perdão que precisava dar pelos meus atos. Chegou até o ponto de mãe ir a Dona Zefinha da RCC, falar do meu comportamento.
Quanto eu precisava pedir perdão a eles por tudo, pelos meus atos, mais Deus ali já agia, passado uns quinze dias, a coordenadora do Ministério Jovem, me convidou para participar de um encontro com o Cosme, o encontro se chamava resgate, era setembro de 2007, fui com o coração fechado para a graça, aquele ácido tinha deteriorado a fechadura do meu coração, e no instante quando ele começou a falar de sua vida e como muitas vezes tratou a sua mãe, e de quanto ele queria amar mais sua mãe, aquilo foi como um óleo que fez a porta se abrir e deixar a luz entrar, fui uma luta de resistência ao amor de Deus, mais foi ali que reconheci que eu precisava pedir perdão.
Foi ali onde Deus resgatou-me da vida de tristeza e máscaras que eu estava vivendo, quando cheguei do encontro, abracei minha mãe e meu irmão e pedi perdão, não mais desculpas, abracei meu pai também pedi perdão, e com isso aprendi a crescer na dor, Deus me fez mais forte no ministério, e disse vai e seja testemunha.
Amados e amadas de Deus, a falta de perdão pode causar doenças sérias no nosso psíquico, físico e espiritual. Hoje é dia de você perdoar as pessoas que lhe feriram e que você feriu, e quando acontecer um verdadeiro perdão não desculpas, assim terá um coração curado e livre. A minha próxima partilha vai ser sobre a conversão.

Abraços em Cristo.
Com Deus até o fim mesmo sem entender(Silvinho Zabisk)

Diego tales.
Postar um comentário