sábado, 4 de fevereiro de 2012

A alegria do Senhor é a nossa força

Em nossa vida travamos vários combates. Muitas vezes criamos para nós mesmos um falso conceito de que a felicidade consiste em não termos problemas e tristezas. Porém, isso é um conceito muito pobre e limitado sobre o que venha a ser a verdadeira alegria. Se formos esperar que os problemas desapareçam para só aí sermos verdadeiramente felizes, isso nunca acontecerá no concreto da vida. A verdadeira alegria está para além das realidades que passam. Tudo aquilo que é passageiro não pode ser usado para medir nossa felicidade. Numa das orações da Igreja rezamos assim: “Ó Senhor, fazei que desde agora possamos amar o que é do céu e, caminhando entre as coisas que passam, abraçarmos as que não passam.”
”A verdadeira alegria está para além das realidades que passam", ensina monsenhor Jonas

Para firmarmos nossa vida sobre alegrias verdadeiras, essas devem estar enraizadas em Deus e nas coisas de Deus. Aquilo que é passageiro vai gerar uma alegria que durará pouco e logo acabará. O que muitas vezes se vive é uma vida reduzida às alegrias passageiras que na realidade são falsas alegrias.

No Livro do Eclesiástico, Deus nos dá uma ordem preciosa:
“Não entregues tua alma à tristeza, não atormentes a ti mesmo em teus pensamentos. A alegria do coração é a vida do homem, e um inesgotável tesouro de santidade; a alegria do homem torna mais longa a sua vida” (Eclo 30,22-23).

A verdadeira alegria está para além dos acontecimentos e não pode ser comprada ou emprestada por outra pessoa, mas é experimentada por aqueles que encontram a fonte inesgotável dessa alegria: Jesus Cristo.
Isso é uma verdade concreta, por isso que muitos santos tiveram força de prosseguir enfrentando suas lutas e até perseguições, mas com bom humor e sorriso constante. A alegria não estava nas coisas exteriores, mas no interior, eles haviam encontrado Jesus.

Vamos erradicar do nosso coração toda tendência a cultivarmos as “alegriazinhas passageiras”, como migalhas que não nos preenchem, enquanto em Jesus temos um banquete completo de felicidade. Não entreguemos nossa alma à tristeza! E o jeito mais eficaz de se realizar isso é por meio da alegria que vem de Cristo.


O mundo tem sede dessa alegria verdadeira. Nós cristãos temos a fonte inesgotável, por isso somos enviados ao mundo como apóstolos da verdadeira alegria, para apresentarmos ao mundo a alegria definitiva que saciará sua busca incansável.


Que essa alegria seja cultivada em nossos corações, para que muitos daqueles que convivem conosco possam experimentar os frutos dessa verdadeira alegria. Por onde passamos, somos chamados a deixar os rastros dessa alegria. Se existem pessoas preparadas para fazer o mal e provocar a tristeza, nós seremos a contraforça, estaremos preparados para fazer o bem e promover a alegria. Comece pela sua casa e sua família e deixe que isso se espalhe pelo mundo.


Deus o abençoe!


Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova
Postar um comentário