quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Será o Universo criação de Deus?



"Os céus declaram a glória de Deus; e a expansão está contando o trabalho de suas mãos. (Salmo 19,1)"
Certa vez um astronauta observando a espetacular vista da Terra de sua espaçonave que circundava a lua disse: "No princípio criou Deus os céus e a terra" (Gn 1,1). Mas será mesmo que todo o universo é criação de Deus? Ou ainda possamos nos referir a uma outra pergunta intrisicamente ligada a esta: Será que Deus existe? Muitos cientistas tem desafiado a humanidade a cerca da existência de Deus, e por consequência a teoria criacionista do universo.
Não havendo um Criador, a vida então teria começado aleatóriamente, isto é, por acaso. Para que a vida viesse a existir de alguma forma, as corretas substâncias químicas teriam de se ter combinado nas quantidades certas, sob a correta temperatura e pressão, além de outras variáveis que insidem sobre todo este processo, e tudo ainda teria de ter sido mantido pelo correto espaço de tempo. Mas isto ainda não é tudo. Para que a vida começasse e fosse sustentada na terra, esses acontecimentos casuais teriam de se ter repetido milhares de vezes. E qual é a probabilidade de um único evento assim acontecer?
Os químicos admitem que probabilidade dos átomos e as moléculas apropriados se combinarem para formar uma única molécula de proteína é de 1 em 10113. A matemática nos garante que tudo que tenha menos que 1 em 1050 de probabilidade de ocorrer, é descartado como impossível.
Para a vida é necessário muito mais que um molécula de proteína. São necessárias aproximadamente 2000 diferentes proteínas apenas para uma única célula manter sua atividade, e a probabilidade de todas de que todas elas ocorram ao acaso é 1 em 1040.000.
O respeitado perito em foguetes espaciais Dr. Wernher von Braun declarou que: "As leis naturais do universo são tão precisas que não temos dificuldade alguma em construir uma espaçonave para voar à lua, e podemos cronometrar o vôo com a precisão de uma fração de segundo. Estas leis devem ter sido estabelecidas por alguém."
Os cientistas estudando o mundo físico, das microscópicas partículas subatômicas às vastas galáxias, descobriram que todos os fenômenos naturais conhecidos parecem seguir certas leis básicas. Em outras palavras, eles constataram que existe uma lógica e ordem em tudo o que ocorre no universo. O renomado professor de física Paul Davies escreveu na revista New Scientist: "Poucos são os cientistas que não se impressionam com a quase inconcebível simplicidade e elegância dessas leis."
O que mais chama a atenção em relação a estas leis físicas, é que há nelas certos fatores cujos valores têm de ser fixados com precisão, para que, o universo tal como conhecemos exista. Entre estes fatores fundamentais, está a unidade de carga elétrica sobre o próton, as massas de certas partículas fundamentais e a constante universal da gravitação, de Newton, comumente referida pela letra G.
Sobre isto, o professor Paul Davies prossegue: "Até mesmo mínimas variações nos valores de algumas delas alteraria drásticamente a aparência do Universo. Por exemplo, Freeman Dyson frisou que, se a força entre os núcleos (prótons e nêutrons) fosse apenas alguns por cento mais forte, o Universo ficaria sem hidrogênio. Estrelas como o Sol, para não mencionar a água, talvez não existissem. A vida pelo menos como conhecemos, seria impossível. Brandon Carter mostrou que mudanças mínimas na G transformariam todas as estrelas em gigantes azuis ou anãs vermelhas, com consequências igualmente funestas sobre a vida."
Isto mostra claramente que o universo é um projeto concebido por uma inteligência muito superior à nossa. O que mostra também a existência de um Criador, que está acima de toda a sua criação, tendo sob Suas mãos todo o governo do Universo.

Alessandro Lima
Veritatis
Postar um comentário