segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O matrimônio e a família são a esperança da humanidade, afirmou o Papa

.- Ao finalizar a Missa de dedicação do templo da Sagrada Família, o Papa Bento XVI rezou o ângelus com os milhares de fiéis presentes nos subúrbios do templo. Em suas palavras o Santo Padre assinalou que Cristo, Deus mesmo, "no silêncio do lar do Nazaré, ensinou-nos sem palavras, a dignidade e o valor primordial do matrimônio e a família, esperança da humanidade, em que a vida encontra acolhida desde sua concepção até seu declive natural".

Logo depois destas palavras respondidas pelo entusiasmo e os aplausos dos milhares de fiéis presentes, o Papa disse que o Senhor Jesus "ensinou-nos também que toda a Igreja, escutando e cumprindo sua Palavra, converte-se em sua Família. E mais ainda nos encomendou ser semente de fraternidade que semeada em todos os corações alente a esperança".

Antoni Gaudí, continuou, conseguiu converter o templo da Sagrada Família em "um louvor a Deus feito em pedra. Um louvor a Deus que, como no nascimento de Cristo, teve como protagonistas as pessoas mais humildes e singelas".

"Com efeito, Gaudí, com sua obra, pretendia levar o Evangelho a todo o povo. Por isso, concebeu os três pórticos do exterior do templo como uma catequese sobre Jesus Cristo, como um grande rosário, que é a oração dos singelos, no qual pode-se contemplar os mistérios contentes, dolorosos e gloriosos de Nosso Senhor", continuou.

Gaudí, assinalou o Papa, também "desenhou e financiou com suas próprias economias a criação de uma escola para os filhos dos pedreiros e para as crianças das famílias mais humildes do bairro, neste então um subúrbio marginalizado de Barcelona. Fazia assim realidade a convicção que expressava com estas palavras: ‘Os pobres sempre devem encontrar acolhida no templo, que é a caridade cristã’".

Bento XVI elevou logo suas preces a Maria "com as palavras do Anjo, e confiamos a Ela nossa vida e a de toda a Igreja, ao tempo que suplicamos o dom da paz para todos os homens de boa vontade".

O Santo Padre recordou além que este sábado em Porto Alegre, no Brasil, realizou-se a beatificação da Sirva de Deus Maria Bárbara da Santíssima Trindade, fundadora da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria.

"Que a fé profunda e a ardente caridade com que ela seguiu a Cristo, suscitem em muitos o desejo de entregar por completo sua vida a maior glorificação de Deus e ao serviço generoso dos irmãos, especialmente dos mais pobres e necessitados", exortou.
Postar um comentário